180 ANOS DA PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, MATA GRANDE- AL


Mais do que simplesmente fazer memória das glórias de outrora, celebrar é tomar consciência de que a história não é fruto do acaso e que o presente está sob a responsabilidade de todos. Com esta certeza e com bastante gratidão, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Mata Grande- AL, celebrou a efeméride de 180 anos de sua criação.
Em preparação ao dia solene foi celebrado um tríduo. No dia 17 de março, o Padre Gilberto Pereira de Amorim, pároco local, conduziu a adoração ao Santíssimo Sacramento; empós, presidiu a Santa Missa, às 17h, para os paroquianos e inúmeros visitantes, maioria jovens. Logo após a celebração houve um arrastão até o centro da cidade, onde estava tudo preparado para os shows com os cantores católicos Tony Allysson, Írames Fernandes e com participação de Diógenes Santos.
O dia jubilar, 18 de março, foi celebrado com devidas honras. Já no amanhecer houve a salva de fogos e hasteamento dos pavilhões nacional, estadual e municipal no centro administrativo do município, com entoação dos respectivos hinos, pois também neste dia se comemora a Emancipação Política. Às 09h, aconteceu uma procissão com a imagem de Nossa Senhora da Conceição que peregrinou por todas as comunidades da paróquia.
O momento ápice e augusto do dia foi a solene Celebração Eucarística, às 10h, presidida por Dom Dulcênio Fontes de Matos, Bispo Diocesano, e concelebrada pelo Padre Luciano, Padre Domingos – ambos da Diocese de Floresta- PE –, Cônego Washington e Padre Aparecido. Na homilia, Dom Dulcênio manifestou que a alegria dos paroquianos é a sua alegria e enfatizou, fazendo menção ao evangelho do filho pródigo, que a comemoração dos 180 anos é propícia para a comunidade pensar na sua caminhada, nos seus erros e acertos, sempre lembrando que o Pai acolhe a todos na sua misericórdia.
Por fim, como se reza no hino da padroeira: “És a nossa esperança, vem ser nossa guia. E abençoa teu povo, ó Excelsa Padroeira”, sob a égide materna da Imaculada Conceição, a vetusta Paróquia matagrandense se perpetua na história como celeiro de vocações, como comunidade de amor, na fidelidade ao Senhor. Por tudo, louvado seja o Senhor nosso Jesus Cristo.

Seminarista Joelder Pinheiro C. de Oliveira


*Créditos das fotos: PASCOM Paroquial


Dia 17 de Março










Dia 18 de março












Comentários