A PASTORAL DA CRIANÇA NA DIOCESE DE PALMEIRA DOS ÍNDIOS




A PASTORAL DA CRIANÇA NA DIOCESE DE PALMEIRA DOS ÍNDIOS

Por Dom Dulcênio Fontes de Matos
Bispo Diocesano de Palmeira dos Índios


          Anunciar o Evangelho: eis a missão primordial da Igreja. Anunciamos a Boa-Nova de Jesus, a Grande e Eterna Novidade do Pai, que, ao manifestar-se na história humana, revela-se: “Eu vim para que tenham vida em abundância” (cf. Jo 10,10). Assim, sendo Cristo o Evangelho, a Vida de Deus em nossa vida, somos impelidos por Ele mesmo para, proclamando a Palavra, proclamando o Verbo Encarnado, promovermos a vida integral dos nossos irmãos.
            Inspirada pelo vento do Espírito de Deus, a Pastoral da Criança nasceu e desenvolve há décadas este trabalho de evangelização que envolve vidas, desde a tenra idade destas. Salvar vidas, dar dignidade, continuar a missão salvadora de Cristo, com este carisma, tantos agentes – homens, mulheres, jovens, adultos, idosos – contagiaram-se alegremente por esta causa: reconhecer Jesus-Menino, mas sofredor, no rosto de tantas crianças e famílias igualmente sofredoras.
           A Diocese de Palmeira dos Índios, com seus quase onze mil quilômetros quadrados, localizada no agreste e no sertão do Estado de Alagoas, é grata a Deus pela presença da Pastoral da Criança em muitas de nossas trinta e três paróquias. Como Pastor Diocesano, sinto o ardor missionário dos seus agentes que, à forma do Bom Samaritano, não medem esforços para fazerem suas a missão da Igreja, enfrentando desafios (sol, chuva, pobreza, falta de recursos etc.) sem, entretanto, perder a alegria de servir. Em nossa realidade diocesana, é válido ressaltarmos ainda que o trabalho desta Pastoral é levada adiante com uma marcante presença dos jovens, mostrando a vitalidade da Igreja, tal como o Papa Francisco quis na Jornada Mundial da Juventude. Como não lembrarmos também da passagem da Dra. Zilda Arns e da Ir. Vera Lúcia Altoé por nossa humilde, mas fervorosa Diocese? Nosso povo nunca cessará os agradecimentos por tudo quanto a Pastoral da Criança realiza em nosso meio.
        Pedimos a Mãe de Deus e nossa que a Pastoral da Criança continue a ser esta faceta da evangelização da Igreja nas realidades mais calamitosas de nossa sociedade, principalmente daquelas em que as crianças são as principais vítimas da injustiça, da pobreza, da miséria. Que Deus possa suscitar no coração das pessoas o entusiasmo em se tornarem agentes para salvar vidas indefesas.

          A todos, a minha bênção! 

Comentários